Viajando para o GP

GP da Austrália ao vivo: Turistando na F1

Quem nunca viu aquela festa em Melbourne em pensou: como será que é ver o GP da Austrália ao vivo? As corridas não costumam ser das melhores, mas a atmosfera compensa. E eu explico tudo aqui.

Na verdade, antes de começar, deixo um motivo importante para começar a se animar. Come-se bem em Melbourne. E, para quem gosta de café, a cidade é uma grata surpresa.

Compre ingresso para: general admission

Melbourne é um dos casos em que o ingresso mais barato vale a pena, pois dá várias opções de chegar bem perto dos carros, nos gramados do Albert Park.

Uma boa estratégia é ver o início da prova do morro da curva 2, depois ir para a 3 e 4, onde acontecem muitas ultrapassagens, e no final ir para o lado de fora da curva 2, tendo acesso mais rápido à festa do pódio.

O ingresso custa 132 dólares para os quatro dias de evento (lá começa a ter corrida da V8 Supercars na quinta). Há pacotes familiares que também valem muito a pena e adolescentes de até 14 anos não pagam se acompanhados de adulto.

Hospede-se em: St. Kilda

Claro que você pode ficar no centro de Melbourne e terá acesso muito fácil via transporte público para pista. Mas em St. Kilda, que grudado em Albert Park, você fica próximo da praia em uma região mais barata e com muitas opções de restaurantes e bares. É uma parte mais hippie da cidade.

Vá de: tram

vale a pena ver o gp da austrália ao vivo

O sistema de transporte de Melbourne é muito bom e é montado um esquema especial para o GP. Não existe a menor necessidade de ir de carro.

Não perca: a fan zone

O espaço do parque é muito bem utilizado e conta com diversas atividades para os fãs. Também é possível chegar bem perto dos pilotos, na entrada do paddock, e tentar um autógrafo.

Combine com: Perth

Quando se fala em Austrália, é normal pensar em destinos como Sydney ou a Gold Coast, mas vale a pena dar atenção ao lado oeste do país, especialmente para a região de Perth. A cidade tem um clima mais jovial, praias maravilhosas – coloque Mullaloo no Google – trilhas e muita biodiversidade. E tem sol por mais de 3000 horas por ano. Além disso, é a terra de Daniel Ricciardo. Mais cool impossível.

Quanto fica ver o GP da Austrália ao vivo?

Considerando cerca de 1200 dólares para a passagem, 130 para o ingresso e 450 para a hospedagem (que é cara em Melbourne e pode ser barateada com Airbnb), ficaria pouco mais de 2000 dólares com os gastos com alimentação. Embora, neste sentido, seja uma cidade com opções para todos os bolsos.

Vale a pena ver o GP da Austrália ao vivo?

É claro que a ideia aqui não é ir até a Austrália só para ver o GP, mas sim combinar uma visita a Albert Park quando estiver por lá. Para quem gosta de esporte, a cidade é um prato cheio, então a estrutura para este tipo de evento é muito boa. Melbourne é toda funcional e a pista fica no coração da cidade. É um dos melhores eventos do calendário da F1.

3 comentários em “GP da Austrália ao vivo: Turistando na F1”

  1. Parabéns, primeira vez que vejo uma matéria do tipo, nos faz ver que o sonho de viajar atrás da f1 não é inalcançável.

  2. Julianne, Parabéns pelo seu trabalho IMPECÁVEL onde a informação precisa é o foco, a noticia sem interpretações, com impessoalidade impar, ajuda a entender esse esporte. Hoje em dia isso é uma raridade no jornalismo, principalmente na F1. Como dizia minha professora do primário…10 Ótimo , parabéns , continue sempre assim….

Deixe uma resposta