O papel da asa da Red Bull na estratégia do GP da Espanha

Sabe-se algumas coisas sobre o Circuito da Catalunha: é preciso uma diferença de pelo menos 1s2 entre dois carros para haver uma ultrapassagem – mais do que o normal – e é muito difícil seguir um rival de perto sem perder rendimento. Então, se o piloto permanece, volta após volta, a menos de 3s de você, é indicativo de que ele tem mais ritmo

Vídeo: A estratégia (errada?) da Red Bull e mais no Ju Responde

or que a Red Bull não tinha o que fazer em termos de estratégia para defender-se de um conjunto superior, comento sobre o erro da Alfa Romeo, a ligeira queda da McLaren, as dificuldades da AlphaTauri e a mensagem de Toto Wolff para Mazepin sair do caminho de Hamilton

Drops dos bastidores do GP da Espanha e a sucessão da Mercedes

Não surpreende ver as conversas de Toto Wolff com o pai de Carlos Sainz, outro que está sempre atento às movimentações, no paddock, assim como o rumor de que a situação contratual de Lando Norris também está sendo checada e inclusive o nome de Esteban Ocon, que é piloto Mercedes emprestado à Alpine, seja citado na lista do austríaco

Três armas

“Se eu tivesse parado antes dele, ele teria continuado na pista e teria ganho. Eu não iria ter ritmo para passá-lo”, disse Verstappen

GP da Espanha: é preciso mais que ‘dar calor’ em Hamilton

  Não é à toa que o Circuito da Catalunha é tão usado para testes na Fórmula 1. É claro que o inverno mais ameno na região tem seu papel, mas a pista é cruel com as equipes no sentido de mostrar as forças e fraquezas dos carros, e com os espectadores, de certa forma,…