Estratégia

Raio-X do GP da Turquia e o que induziu Hamilton e a Mercedes ao erro

Perez entrou junto de Bottas, enquanto a Mercedes estudava suas possibilidades para a corrida de Hamilton, a esta altura mirando a terceira posição, já que Leclerc continuava na pista: por um lado, era tentador mantê-lo também longe dos pits, até porque seu ritmo era forte, parecido com o de Verstappen, que estava apenas 3s na sua frente. Por outro, ainda faltavam 20 voltas, e Hamilton faria oito a mais com o intermediário do que ano passado, e tendo economizado muito menos borracha ao abrir caminho no meio do pelotão.

Ju Responde

Vídeo: Ju Responde sobre a “virada” da Mercedes e o que deu errado para Hamilton na Turquia

Tiro as dúvidas enviadas no Instagram @myf1life sobre o GP da Turquia de Fórmula 1 e falo sobre a estratégia de Lewis Hamilton e até onde ele poderia ter chegado com uma tática diferente, o crescimento da Mercedes e as dificuldades da Red Bull em Istanbul Park, a boa corrida para a Ferrari e o que deu errado para Ricciardo.

Corridas e análises

Bastidores do GP da Turquia: o futuro da Alfa e mais despedidas

Os atuais donos são um grupo de investimento que entrou como patrocinadores de Marcus Ericsson e foram pagando as dívidas do time, assumindo, assim, seu controle. E lá ficarão até poderem lucrar com a saída. É por isso que tem gente graúda no paddock estranhando a história de uma compra iminente, achando que não é o momento de vender.

Corridas e análises

O que deu errado para Hamilton?

Todos os pilotos passaram por uma parte de graning dos pneus, o que aconteceu porque os intermediários acabavam aumentando de temperatura muito rápido logo após as trocas porque a pista não estava mais molhada, mas assim que essa fase passasse, a aderência voltava. E Hamilton parou tarde demais para passar dessa fase de graining.

Brigas Internas

Confira o placar entre companheiros e as diferenças no GP da Turquia

Corridas e análises, Guias dos circuitos

Horários, características da pista e tudo sobre o GP da Turquia

Devido às condições do asfalto e do clima, a corrida de 2020 ofereceu poucas informações sobre o que esperar da estratégia. É importante salientar que as diferenças para este ano são muitas: as temperaturas estarão mais perto dos 20 graus, a possibilidade de chuva é bem menor, a pista estará mais aderente (ainda que não se saiba quanto) e a Pirelli está levando os pneus da gama intermediária (C2, C3 e C4) depois de ser mais conservadora ano passado. E, quanto mais macios os pneus, menor a temperatura necessária para que eles entre na janela de funcionamento

Viagens e bastidores

Bastidores do GP da Estíria e todos os olhos voltados à Red Bull

Na pista, não vimos aquele show de quebras que deixou a impressão, há 12 meses, que a F1 estava operando com menos gente do que o necessário. A maneira como a categoria se adaptou ao que teve de se adaptar não pode passar despercebida

Estratégia

Estratégia do GP da Turquia e como os “encantadores de pneus” foram coroados

LAT Images Antes de começar com qualquer explicação sobre o GP do heptacampeonato e uma das maiores vitórias de Lewis Hamilton na carreira, é preciso entender por que a corrida da Turquia não foi apenas uma corrida com pista molhada. Na verdade, ela pouco teve a ver com isso. Tudo começa com a decisão de… Continuar lendo Estratégia do GP da Turquia e como os “encantadores de pneus” foram coroados

Viagens e bastidores

Drops do GP da Turquia e o caos “controlado”

@F1 Pool É difícil imaginar que a Liberty vá estender a cortesia deste ano de pagar por eventuais melhorias nos circuitos em que, eventualmente, tiver de correr no futuro no mesmo esquema deste ano. Os portugueses e os turcos aproveitaram a oportunidade para ganharem um asfalto grátis para suas pistas (quem sou eu para julgar… Continuar lendo Drops do GP da Turquia e o caos “controlado”

Brigas Internas

Confira o placar entre companheiros e as diferenças no GP da Turquia