Por dentro da F1: Como ganhar um GP sem ter o melhor carro?

Por fim, e não menos importante, os carros são otimizados no túnel de vento, ou seja, para correrem sozinhos. Assim, a condição em que as peças aerodinâmicas funcionam melhor é de cara para o vento, o que explica porque, muitas vezes, pilotos com carros bons que perderam algumas posições têm muita dificuldade de se recuperar (e também demonstra a qualidade de pilotos que, mesmo assim, o fazem). Isso porque o comportamento do carro muda no trânsito, e aquele carro que é bem mais veloz que os outros é aquele que mais tem a perder porque, normalmente, ele é mais estável.

Horários, características da pista e tudo sobre o GP dos Estados Unidos

É uma pista equilibrada em termos de necessidade de velocidade de reta x mais pressão aerodinâmica, e pistas equilibradas têm premiado a Mercedes nos últimos anos. Por outro lado, um problema que só tem aumentado no Circuito das Américas, as ondulações, vai exigir que as suspensões estejam mais macias que o ideal, e geralmente isso é pior justamente para a Mercedes.

O que deu errado para Hamilton?

Todos os pilotos passaram por uma parte de graning dos pneus, o que aconteceu porque os intermediários acabavam aumentando de temperatura muito rápido logo após as trocas porque a pista não estava mais molhada, mas assim que essa fase passasse, a aderência voltava. E Hamilton parou tarde demais para passar dessa fase de graining.

Por dentro da F1: Estilos de freada

Quando você está fazendo uma curva, o peso do carro está sendo jogado de um lado para o outro, então os seus comandos têm de ser leves para que esse equilíbrio não seja quebrado de maneira brusca. É muitas vezes, por retomar a velocidade de forma muito precipitada, que vemos pilotos rodando, enquanto entrar com muita velocidade vai fazer com que ele perca a tangente e muito provavelmente escape na saída

Horários, características da pista e tudo sobre o GP da Turquia

Devido às condições do asfalto e do clima, a corrida de 2020 ofereceu poucas informações sobre o que esperar da estratégia. É importante salientar que as diferenças para este ano são muitas: as temperaturas estarão mais perto dos 20 graus, a possibilidade de chuva é bem menor, a pista estará mais aderente (ainda que não se saiba quanto) e a Pirelli está levando os pneus da gama intermediária (C2, C3 e C4) depois de ser mais conservadora ano passado. E, quanto mais macios os pneus, menor a temperatura necessária para que eles entre na janela de funcionamento

Coluna Diversidade: A conexão asiática por trás do projeto Zhou na F1

Ele chamou a minha atenção ao se aproximar do piloto da academia da Alpine Guanyu Zhou com um tom meio fraternal, e ao mesmo tempo duro e profissional, e alertá-lo para ficar “longe das baladas quando estiver em Shanghai. Lembre que você carrega a responsabilidade por mais de 1 bilhão de pessoas”. E soltou uma gargalhada.

Raio-X do GP da Rússia (antes, e depois da chuva)

tomadas quando os radares começaram a mostrar que vinha água do sul nas últimas voltas tiveram muito a ver com o que acontecera nas quase uma hora e meia antes que a garoa começou a cair em Sochi