Estratégia do GP de Portugal e por que ele foi uma prova rara na F1

Há basicamente três tipos de corrida em pista seca na F1. Aquelas provas estratégicas, em que você tem de esperar até o final para ter alguma emoção. Aquelas provas (que andam raras na F1) em que o desgaste de pneus não é uma preocupação tão grande e os pilotos podem ter lutar mais francas até que as posições se acomodem respeitando o ritmo de cada carro. E as procissões em que nada disso acontece

O fenômeno Tsunoda

Como o piloto japonês se tornou o queridinho de ninguém menos que Helmut Marko

Drops do GP do Bahrein: Precisão de Max e Lewis no Maranhão

Quem diria que o “engarrafamento” do Canal de Suez afetou até a Fórmula 1. Parte do equipamento é transportada por navio, e parte por via aérea. Basicamente, tudo o que é mais barato ter cinco “cópias” (já que são cinco carregamentos diferentes) do que enviar apenas uma por voos fretados pelo mundo, é transportada por…

Sergio Perez na vila da Red Bull

Seguindo no mesmo tema, este texto do Carlos Lemes Jr., de Itatiba/SP, colocou um sorriso no meu rosto. Espero que no seu também. Sergio Perez colocou sua trouxinha nas costas e foi despedido da Racing Point. E foi despedido, sem nem um sanduiche de presunto. Mas, aí como um presente de Merry Christimas, a “mulher…

Falhar para cima

Não sei se todos têm familiaridade com este termo, emprestado do inglês “to fail up”. É quando uma série de falhas acabam ajudando você a subir na carreira de alguma maneira. Então não é por acaso que David Pedro, do “Fórmula Portugal” usou esse termo para definir o que aconteceu com Sergio Perez em 2020,…