Estratégia do GP da Inglaterra e o plano secreto de Hamilton

Há muito o que aprendeu com o que aconteceu no último domingo em Silverstone, em prova que acabou com a mesma dobradinha de (quase) sempre, mas com um enredo cheio de emoção. A explicação para as várias disputas que vimos está em parte nos pneus sem a tendência de superaquecimento, devido à combinação de baixas…

Banquete de disputas

Quem chegou atrasado e só viu Lewis Hamilton vencendo pela sétima vez em dez corridas, em mais uma dobradinha, perdeu uma corridaça em Silverstone. Teve brigas de alto nível entre as duas Mercedes, no pelotão A2, de Red Bull e Ferrari, no B1, de Renault e McLaren, e por todo o B2. A melhor delas…

Estratégia do GP da Áustria: escolhendo o inimigo errado

Quanto mais se analisa o GP da Áustria, mais claro fica que a F-1 viveu um “Estado de exceção” no último domingo, mas ao mesmo tempo é interessante avaliar como tantos fatores fazem diferença. Começando pela altitude, de 660m acima do mar, segunda maior do campeonato e perto do encontrado em São Paulo:  mesmo sem…

Na pista

Demorou mais de 3h, sabe-se lá por que, mas a mesma Fórmula 1 que só viu o próprio umbigo das letras frias e distantes do que acontece na pista de seu regulamento três semanas atrás, desta vez foi na direção contrária e se encontrou com o bom senso. Hoje a categoria não foi o que…

Rapidinhas do GP da França

Quando a relação entre Lewis Hamilton e sua Mercedes tinha seus altos e baixos, Valtteri Bottas estava conseguindo empatar o placar de classificações e o campeonato estava apertado. Agora, o inglês disse que aprendeu a ler as reações de seu carro para colocá-lo no ponto exato para fazer uma volta voadora no Q3. Juntando isso…

Rapidinhas do GP do Canadá

  Pela maneira como o engenheiro de pista de Sebastian Vettel comemorou a pole position do GP do Canadá, dava para ver quanto a Ferrari precisava de um resultado como este. Eles seguiram a cartilha perfeita na classificação, e estavam até preparados caso Charles Leclerc não conseguisse passar para o Q3 com os médios. Ele…

Detalhes que se agigantam na F1

Este vai ser um post mais breve para vocês entenderem como um time de F1 tem que ser avaliado como um todo. E vou pegar como exemplo a classificação do GP de Mônaco, bastante reveladora nesse sentido. Leclerc tinha cinco jogos de pneus macios e o plano era usar um no Q1, dois no Q2…

Estratégia do GP do Azerbaijão e a sinuca de bico da Ferrari

É normal que muitos torcedores estejam com os dois pés atrás em relação às estratégias da Ferrari principalmente após a (in)decisão de Xangai – lida por muitos como uma prova de que o time simplesmente não quer ver Charles Leclerc na frente de Sebastian Vettel. É por isso que começo explicando a sinuca de bico…

Por que Baku ficou devendo

Não foi um clássico em Baku, parcialmente porque Ferrari e Red Bull provaram ser sensíveis demais as temperaturas mais baixas do asfalto e às curvas pouco exigentes para os pneus do circuito, porque uma briga entre companheiros – como de Hamilton e Bottas na largada e no final da prova – sempre envolve menos riscos…